Ao fim da aula, Res mostrou a cadeira que havia destruído na última aula e que agora estava totalmente reconstruída.

Alex nos contou sobre a Casa da Cascata, projeto do arquiteto Frank Lloyd Wright, uma casa parcialmente erguida sobre uma queda d´água — ambiente inóspito para abrigá-la, o que causa um frequente decaimento regular de cerca de quatro centímetros por ano.

Construção

Uma construção lógica indica entidades cuja existência se julga confirmada pela confirmação das hipóteses ou dos sistemas linguísticos em que recorrem, mas que não é nunca diretamente observável ou diretamente inferida de fatos observáveis.

Abbagnano, Dicionário de Filosofia

[…] construção é feita para distrair, não se iluda em construir algo, construir algo pode te distrair do assunto. […] Quando não tenho recursos para avançar posso começar a fazer o que tenho que fazer, isto é: me pôr no lugar onde deveria estar para deixar o produzir se produzir.

Res, 2o Texto Fenomenológico: O que é fenomenologia para mim, de um lugar de quem tem uma obra?, 14 de março de 2017

Talvez construir algo tenha algum sentido não quando esse movimento se dá a partir do nada, o que viria de uma profunda ausência de contexto e de necessidade, resultando em uma inevitável desaparição — mas em cima de algo destruído — em cima de algo cujas bases se questionaram até conseguirem se suspender no ar e concluírem que não conseguem se sustentar sozinhas. Esse ato de construção não é aquele visível a olho nu — as distrações do assunto — bem como a destruição em que ele se sustenta — mas num abafamento de pedra fria que oferece seu silêncio como alimento à população de musgos a crescer sob sua superfície e que verdejam uma área cinza — aparentemente infrutífera, mas que serve de abrigo a eles.

Talvez as palavras construção e destruição sejam só superfícies de uma outra palavra que as nivela: abertura. Os inevitáveis acidentes geográficos implicados nela como depressões (inclinações sofridas por ações de água ou vento), vales (áreas formadas pela erosão da chuva e cercada por montanhas), abalos sísmicos (choque entre placas tectônicas) ou montanhas (resultado de desdobramentos nas rochas causados por forças internas) são apenas consequências a desnudar o fato de que estar vivo engole a vontade, também, vital, de querer fixar-se ou fixar algo; para que isso (voltando às palavras iniciais construção e destruição) se dê, não ser engolido não é opção — a menos que seu significado seja, também, engolido.

28 de maio de 2018

Written by

Vernacular / Escritora / Papelaria autoral / Atelier do Centro www.vernaculareditora.com www.instagram.com/ccsvernacular www.conglomeradoatelierdocentro.com

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store